Menu

Roma, Festa da Visitação da S.V.M., 2013

„Maria guardava todas estas coisas Em seu coração” (Lc 2,19) Queridas Irmãs, No contexto do mundo de hoje olhamos mais uma vez para Maria, que após ouvir as palavras do Anjo foi a caminho para Ain Karen. Maria deixou suas atividades e tomou o esforço da viagem apressando-se para a sua parenta Isabel, a fim de partilhar com ela a alegria da anunciação. Durante longa peregrinação, teve muito tempo, para refletir as palavras do Anjo. Não entendia quase nada, mas confiou em Deus sem limites, que a presenteou com a Sua bênção. Com imensa gratidão glorificava as incompreensíveis obras, que Deus realizou Nela, e na presença de sua parenta com a alegria no coração cantou com gratidão o „Magnificat anima mea Dominum”.

Maria realmente experimentou a grande graça, porque o Senhor „olhou para a Sua humildade” e presenteou-a com seus dons escolhendo-a para Mãe do Salvador. Esta fiel Serva do Senhor tendo a consciência de única e maravilhosa dignidade, com gratidão cantou o hino de louvor ao Criador: „A minha alma glorifica ao Senhor e se alegrou o meu espírito em Deus meu Salvador”(Lc 1, 46a – 47b). Maria no seu coração experimentava o encontro com o Deus vivo, que fez Nela grandes coisas e deu a sua vida o sentido maior. Este encontro foi ao mesmo tempo o convite para a realização do plano de Deus, para o qual Maria respondeu com grande alegria e entusiasmo. Respondendo a ela com prontidão de serviço a outra pessoa, com pressa pôs-se à caminho para Ain Karem, para ajudar a sua parenta e partilhar com ela a sua sorte.

A festa de hoje de Visitação de S.V.M. nos permite olhar a beleza da alma de Maria, caracterizada por uma fé e humildade profundas. A Virgem de Nazaré não procurava o reconhecimento e honras, mas aberta para a palavra de Deus queria, que ela a conduzisse pela vida. “Com humildade acolhia e „meditava em seu coração” (Lc 2,19) tudo, o que Deus planejou Nela a partir do momento da anunciação através dos acontecimentos que se realizaram em Sua vida e com confiança cumpriu a Sua vontade. A atitude de Maria nos ensina a humildade, a confiança, um sábio acolhimento de cada acontecimento, tanto alegre, como também difícil e a ofertarmos tudo no Coração de Deus. Deus não exige de nós muito, a Ele bastam nossos corações abertos, para que Ele possa entrar com a Sua graça e nos conduzir para a verdadeira felicidade, porque somente Ele sabe o que para nós é o melhor.

Queridas Irmãs, em nossa vida religiosa precisamos de tempo, para pararmos na presença de Deus em adoração, oração, meditação da Palavra de Deus, porque nestes momentos experimentamos o Seu amor e a Sua presença. O encontro com Deus na oração, faz com que, a nossa alma se torna mais sensível, para a Sua fala, abre os nossos corações para a acolhida de Seus planos diante de nós, nos ajuda a conhecer a dimensão mais profunda de nossa vida e a perceber a beleza de seguimento de Cristo.

Se o coração do homem é dirigido para Deus, ele é preenchido pela humildade, mansidão, amor, verdade e pela paz. Dos lábios da pessoa assim emerge a palavra amável, o reconhecimento para os outros, sempre fala bem dos próximos, partilha a sua experiência de Deus e O adora nos outros. Como frisa São Lucas „a boca fala daquilo de que o coração está cheio” (Lc 6,45), então a pessoa partilha com os outros aquilo, que possui em seu coração. No entanto se o coração da pessoa é distante de Deus, aí preenche –se com felicidades ilusórias e pseudo- valores. A pessoa assim nem sempre controla seus pronunciamentos e por isso às vezes com a palavra causa dor e sofrimento a outra pessoa.

Olhando para Maria percebemos, de que o Seu Coração é preenchido por amor, por Deus, por isso com alegria anunciava a glória do Senhor e com dedicação servia a outra pessoa. Hoje no contexto da Festa da Visitação de S.V.M. olhamos para Maria, que partilha aquilo que vivenciava no silêncio do seu coração. E nós o que partilhamos com o próximo, com as co-Irmãs, com mais próximos, com pessoas encontradas no trabalho, ou no caminho? Qual é a minha riqueza interior? Existe em mim acordo interior entre aquilo que falo e aquilo que faço? Minhas palavras constroem e fortalecem a comunidade? Pode ser que estou ferindo com elas meus próximos? O que sai do meu coração? Será que assim como do coração da Virgem Maria emerge dele também o bem? Estou aberta e sensível para o sofrimento da outra pessoa e motivada a fazer ainda mais o bem?

Queridas Irmãs, na festa de Visitação da S.V.M., renovando nossos votos religiosos por devoção, queiramos com alegria e entrega ainda mais uma vez dizer a Deus nosso „fiat”, acolhendo tudo aquilo, o que Ele nos preparou nos acontecimentos de cada dia, nas orientações das superioras. Desejemo-nos mutuamente, para que Maria nos apóie e ensine em tudo confiar em Deus. Dirigindo-nos para as nossas co-Irmãs e próximos, levemos a eles a alegria, lembrando sobre as palavras do beato João Paulo II:” O mundo precisa ser tocado e curado através da beleza e da riqueza do amor de Deus. O mundo moderno precisa de testemunhas deste amor. Ele precisa, para que sejam o sal e a luz do mundo”. Escutando a Palavra de Deus a exemplo de Maria no mistério de Visitação, sejamos autênticas testemunhas do amor de Deus.

Unindo-me espiritualmente na vivência de nossa festa com todas Queridas Irmãs, envio muitos cumprimentos fraternos das Irmãs Conselheiras e de todas as Moradoras da casa geral,

Entregue em Cristo
Madre Geral
Samuela Werbinska

KONTAKT

DOM GENERALNY 
Zgromadzenia Sióstr Św. Elżbiety
Casa Generalizia delle Suore di S.Elisabetta
via Nomentana 140,
I - 00162 R O M A
tel. 00390686388989
fax. 00390686320635                
generalat.csse@mclink.it                            
http://www.selzbietanki.com

Adres do wysyłania artykułów i zdjęć na strony:
asumptabalcerzak@gmail.com 

STRONY ELŻBIETAŃSKIE NA ŚWIECIE